Combate à Ideologia de Género – TEM/CDS

 

É claro que actualmente temos um Governo de Extrema-Esquerda, com a esquerda do PS aliada aos partidos da extrema-esquerda, PCP/PEV, BE e PAN.

São estes partidos que estão a definir a agenda política, e são estes partidos, nomeadamente o BE e o PAN, que estão a chegar à juventude. Estão a conseguir fazê-lo porque conseguem ocupar um vasto espaço comunicacional, mas também porque controlam o ensino em Portugal.

Source: Combate à Ideologia de Género – TEM/CDS

Comunicado: Ideologia de género – TEM/CDS

A TEM, corrente de opinião democrata-cristã do CDS, vem denunciando, desde há dois anos, antes mesmo da sua formalização, a implementação da ideologia de género na sociedade portuguesa.

Denunciou-a em conferências, em artigos de opinião e em intervenções nos órgãos nacionais do CDS, nomeadamente no XXVII Congresso, que teve lugar em Lamego, em 10 e 11 de Março de 2018, quer nas reuniões do Conselho Nacional seguintes, de 12 de Maio, em Évora, e de 13 de Outubro, em Lisboa.

Repudiamos a doutrinação que está a ser feita de forma furtiva nas escolas portuguesas, em violação da Declaração Universal dos Direitos do Homem e da Constituição da República Portuguesa.Repudiamos o financiamento público às ONGs que promovem a ideologia de género na sociedade portuguesa.

Source: Comunicado: Ideologia de género – TEM/CDS

Only the French rejected an EU resolution to give Afro-Europeans special treatment  

EU passes a resolution calling for Afro-Europeans to receive preferential treatment

A few days ago the EU passed a resolution called “Fundamental Rights of People of African Descent in Europe.” It was introduced by a member of the British Labour party who was born in India.The resolution calls for preferential treatment for “Afro-Europeans” of “sub-Saharan African descent” to counter the alleged effects of “Afrophobia.”African immigrants living in Europe typically have a far higher standard of living than their counterparts in Africa. They also have far more rights, privileges, and entitlements. This is why they go to great lengths to try to move to Europe.

However, the resolution makes wild unsubstantiated conspiratorial claims of Afro-Europeans being oppressed, mistreated, and targeted for crimes.The resolution calls for Afro-Europeans to disproportionately benefit from Government spending. “People of African descent should be taken into account more in current funding programmes.” It also calls on European nations to make amends for “colonialism,” including unspecified “reparations.”

Source: Only the French rejected an EU resolution to give Afro-Europeans special treatment – Renaissance Horizon

Olho por olho, dente por dente (não há alternativa a isto, senão através de um totalitarismo)

perspectivas

Nunca ouvimos o turco Cerdogan criticar qualquer ataque terrorista islâmico contra os “cafres” na Europa. Jamais!. Mas quando aconteceu o ataque de hoje na Nova Zelândia contra os Maome(r)das, o turco Cerdogan veio amaldiçoar o perpetrador.

Os muçulmanos são como a perca africana: primeiro destroem o meio-ambiente em que vivem, matando todas as outras espécies de peixe; e quando só restam os da sua espécie, devoram-se uns aos outros.

Mas, ainda mais grave, é a atitude da classe política europeia em geral, e sobretudo a Esquerda. Quando aconteceu o ataque islâmico em Manchester contra crianças “cafres”, não vimos nem o Marcelo Rebelo de Sousa, nem a classe política portuguesa em geral, manifestar a sua repulsa nos canais de televisão: parece que a classe política europeia se resignou ao terrorismo Maome(r)das.

A classe política fala em “supremacia branca” quando se refere ao terrorista da Nova Zelândia, mas nunca se…

View original post mais 183 palavras